Este Portal utiliza a tecnologia de cookies para melhorar sua experiência de navegação.

Para maiores informações, acesse nossa página de Política de Privacidade.

DECISÃO

Empresa ganha na justiça direito de se manter no programa de manutenção de emprego do governo federal

22 de julho de 2020 - 17:24
Este navegador não suporta o leitor de texto.
JFPR no Facebook
JFPR no Twitter
JFPR no Whats

O juiz federal Friedmann Anderson Wendpap, da 1ª Vara Federal de Curitiba, concedeu liminar para que empresa da capital do Paraná consiga se manter no Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda em decorrência de erro no sistema.

O programa foi criado pelo governo federal para reduzir os impactos econômicos e as demissões durante a pandemia, permitindo a suspensão de contratos de trabalho por até 60 dias e a redução de salários e da jornada de trabalho pelo período de até 90 dias.

Como a impetrante aderiu ao benefício emergencial, recebeu do governo os valores correspondentes do primeiro período que iniciou em 15/04/2020, encerrando-se em 14/05/2020 e o segundo período de 15/05/2020 a 13/06/2020. Entretanto ao solicitar o pagamento do terceiro período o pedido foi rejeitado sob a justificativa que já existiria acordo vigente para o mesmo período.

Na petição inicial, a empresa alega que o sistema está entendendo que o dia 12/06 é o início do acordo, sendo que o acordo começou no dia 14/06, pedindo, portanto, a nulidade do ato para que seja determinado, de imediato, o pagamento do benefício emergencial aos seus 173 funcionários.

Em sua decisão, o magistrado relata que a “ausência de espaço específico para a indicação das datas torna questionável a origem dos dados que fundamentam o motivo exposto para o indeferimento do benefício” e “que a tabela apresentada indica o planejamento da impetrante para os períodos de vigência dos acordos e não há sobreposição de dias”.

Ficou determinado ainda que o Ministério do Trabalho e Emprego adote as medidas necessárias para a validação do cadastro do 3º período de acordo da impetrante, sob pena de multa diária no valor de R$ 5 mil.

Tópicos relacionados

Outras notícias

Todas as notícias
JFPR no Facebook (link externo) JFPR no Twitter (link externo) JFPR no Flicker (link externo)  JFPR no Youtube (link externo) JFPR no Instagram (link externo)

Aplicativos Eproc

Loja Google Play Loja App Store
www.jfpr.jus.br