Este Portal utiliza a tecnologia de cookies para melhorar sua experiência de navegação.

Para maiores informações, acesse nossa página de Política de Privacidade.

CONTRA O CRIME

JF autoriza operação contra organização especializada em defensivos agrícolas ilegais

31 de agosto de 2021 - 13:31
Este navegador não suporta o leitor de texto.
Imagem ilustrativas de embalagens de defensivos agrícolas.
JFPR no Facebook
JFPR no Twitter
JFPR no Whats

A Polícia Federal (PF) cumpriu nesta terça-feira (31), 20 mandados de busca e apreensão, 1 mandado de prisão preventiva e 2 mandados de prisão temporária, para desarticular organização criminosa (ORCRIM) especializada na importação, comercialização e transporte criminosos de defensivos agrícolas ilegais. A Operação foi deflagrada por determinação do juízo da 23ª Vara Federal de Curitiba nas cidades de Santa Terezinha de Itaipu/PR, Foz do Iguaçu/PR, São Miguel do Iguaçu/PR, Medianeira/PR, Ubiratã/PR, Irati/PR e Lucas do Rio Verde/MS.

A investigação foi iniciada em fevereiro de 2019, a partir de apreensões de cargas ilegais de agrotóxicos vindas do Paraguai. Verificou-se que a organização estaria relacionada com, ao menos, 10 prisões em flagrante por importação e transporte de agrotóxicos ilegais, receptação qualificada de veículos furtados ou roubados e adulteração de sinal identificador de veículo (adulteração de placas). Nessas ocorrências, foram apreendidas aproximadamente 1,8 toneladas de agrotóxicos ilegais (no valor de cerca de R$ 3,6 milhões), recuperados três veículos furtados ou roubados e presas dez pessoas.

Segundo as investigações, apurou-se que a ORCRIM atuava pelo menos desde o ano de 2015 e supostamente foi responsável pela importação clandestina de dezenas de toneladas de defensivos agrícolas sem registro nos órgãos competentes, a maior parte de origem chinesa. 

A importação ocorria por meio do lago de Itaipu, em pequenas embarcações, que utilizavam portos clandestinos da região. Também surgiram indícios de que a ORCRIM contava com auxílio de funcionário de agência bancária em Foz do Iguaçu/PR para abertura de contas com documentos falsos e para movimentação de dinheiro ilegal obtido pelo grupo. Além da prisão do líder do grupo criminoso e de seus dois principais auxiliares, foram apreendidos dinheiro, veículos, embarcações e imóveis supostamente obtidos em razão das práticas criminosas.

Com informações da Polícia Federal.

Tópicos relacionados

Outras notícias

Todas as notícias
JFPR no Facebook (link externo) JFPR no Twitter (link externo) JFPR no Flicker (link externo)  JFPR no Youtube (link externo) JFPR no Instagram (link externo)

Aplicativos Eproc

Loja Google Play Loja App Store
www.jfpr.jus.br