Este Portal utiliza a tecnologia de cookies para melhorar sua experiência de navegação.

Para maiores informações, acesse nossa página de Política de Privacidade.

vaga

Justiça Federal autoriza colação de grau antecipada para que aluna assuma vaga em concurso público

2 de abril de 2020 - 16:21
Este navegador não suporta o leitor de texto.
Pessoa segurando um tubo coletor de exame com a etiqueta escrita COVID - foto toda em tons de verde
JFPR no Facebook
JFPR no Twitter
JFPR no Whats

A juíza federal da 6ª Vara Federal de Curitiba, Vera Lúcia Feil Ponciano, determinou que a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) antecipe colação de grau de aluna do curso de Medicina para que possa assumir o cargo de Clínico Geral na Prefeitura Municipal de São José dos Pinhais. A autora da ação impetrou mandado de segurança, requerendo a concessão de liminar para que a instituição antecipe sua colação de grau e emita imediatamente o certificado de conclusão de curso, bem como documentação necessária para registro junto ao CRM-PR.

A magistrada deferiu o pedido “para o fim de determinar à autoridade impetrada e a instituição de ensino superior que tomem as medidas necessárias para a antecipação da colação de grau da impetrante, em gabinete ou qualquer lugar adequado a esse fim, para o dia 03/04/2020, emitindo imediatamente o respectivo Conselho de Medicina do Paraná (CRM-PR) certificado de conclusão de curso, bem como expedindo o que for necessário, em tempo hábil, para viabilizar o registro do certificado de conclusão de curso da impetrante, e a apresentação dos documentos indispensáveis perante o Município de São José dos Pinhais, visando sua nomeação e posse no cargo”.

A Prefeitura de São José dos Pinhais, dispôs sobre as medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus – COVID19 e gerou, em caráter emergencial, a convocação de aprovados em final de lista, na qual se enquadra a autora da ação. A juíza acatou o argumento da impetrante de que não assumir a vaga não prejudicará apenas esta, mas sim toda a sociedade. Que perderá a vaga do concurso público para o emprego de médico, o que sem dúvida lhe trará sérios prejuízos, além do que não poderá contribuir como médica para o combate à pandemia referida. 

Outras notícias

Todas as notícias
JFPR no Facebook (link externo) JFPR no Twitter (link externo) JFPR no Flicker (link externo)  JFPR no Youtube (link externo) JFPR no Instagram (link externo)

Aplicativos Eproc

Loja Google Play Loja App Store
www.jfpr.jus.br